LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Secunda Vita (2Cel) - 34

    Simile de alio quodam

    34 
    1 Paulo post non multum dissimile in alio evenit. 
    2 Unus aliquis ex fratribus non se vicario sancti subdebat, sed quemdam alium fratrem sequebatur ut proprium praeceptorem. 
    3 Monitus autem per internuntium a sancto, qui praesens erat, confestim ad pedes vicarii se proiecit (cfr. Mat 15,30), et primo praeceptore contempto, illi obtemperat, quem ei sanctus constituit in praelatum. 
    4 Sanctus autem ex alto suspirium traxit, et socio suo, quem pro internuntio miserat, dixit: “Vidi, frater, diabolum super fratris inobedientis dorsum, collum eius tenentem adstri-ctum. 
    5 Qui tali sessore subactus, freno obedientiae spreto, instinctus eius sequebatur habenas. 
    6 Et cum rogarem”, inquit, “Dominum (cfr. 2Cor 12,8) pro fratre, subito daemon confusus abscessit”. 
    7 Talibus vir iste vigebat obtutibus, oculos habens ad corporea debiles, ad spiritualia perspicaces. 
    8 Et quid mirum, si turpi sarcina praegravetur, qui ferre non vult Dominum maiestatis (cfr. Is 3,8)? 
    9 Nihil, inquam, medium: aut onus leve (cfr. Mat 11,30) portabis, quo magis ipse portaberis, aut mola asinaria collo suspensa (cfr. Mat 18,6) sedebit iniquitas super talentum plumbi (cfr. Zac 5,7).

    TEXTO TRADUZIDO

    Segunda Vida (2Cel) - 34

    Caso semelhante sobre outro irmão

    34 
    1 Pouco depois, aconteceu outro caso não muito diferente com outro irmão. 
    2 Um dos frades não se submetia ao vigário do santo, mas seguia um outro frade como seu preceptor. 
    3 Avisado por um intermediário do santo, que também estava presente, o frade lançou-se imediatamente aos pés do vigário e, deixando de lado seu antigo preceptor, passou a obedecer àquele que o santo tinha constituído como prelado. 
    4 Mas o santo, dando um profundo suspiro, disse ao frade que lhe tinha servido de intermediário: “Irmão, eu vi um diabo nas costas do desobediente, apertando-lhe o pescoço. 
    5 Guiado por tal condutor, desprezava o freio da obediência e seguia as rédeas do seu instinto. 
    6 Quando roguei ao Senhor pelo irmão, logo o demônio foi embora todo confuso”. 
    7 Essa era a perspicácia do santo, que tinha os olhos fracos para ver as coisas do corpo, mas enxergava muito bem as coisas espirituais. 
    8 E que há de admirável se estava sobrecarregado por uma torpe carga quem não queria suportar o Senhor da majestade ? 
    9 Não há meio-termo: ou levas a carga leve y, que na verdade te carrega, ou terás uma mó de burro pendurada no pescoço, com a iniquidade sentada em cima como se fosse um talento de chumbo a.