LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Secunda Vita (2Cel) - 35

    Caput VII - Quomodo homines de Graecio a luporum morsibus et grandine liberavit.

    35 
    1 In loco fratrum de Graecio sanctus placito morabatur, tum quia paupertate divitem esse cernebat, tum quia in remotiore cellula, saxo prominente constructa, vacabat liberius caelestibus disciplinis. 
    2 Hic ille locus est, in quo pridem Pueri Bethlehemitis cfr. 1Re 16,18) natalem recoluit, factus cum Puero puer. 
    3 Accidit autem, ut indigenae malis multiplicibus vexarentur; nam luporum rapacium multitudo non solum bruta sed et homines consumebat, grando vero annua tempestate bladum et vineas devastabat. 
    4 Quadam vero die dum praedicaret eis beatus Franciscus, dixit: “Ad honorem et laudem omnipotentis Dei (cfr. Sap 7,25), audite, quam vobis denuntio veritatem (cfr. Ps 29,10). 
    5 Si quisque vestrum confitetur peccata (cfr. 1Ioa 1,9), dignosque facit poenitentiae fructus (cfr. Luc 3,8), fideiubeo vobis, quod pestilentia haec omnis abscedet, et respiciens vos Dominus multiplicabit in temporalibus bonis. 
    6 Verumtamen”, ait, “et hoc audite (cfr. Ier 28,7): Iterum annuntio vobis (cfr. Act 17,3), quod si beneficiis ingrati ad vomitum reversi fueritis (cfr. Prov 26,11), innovabitur plaga, duplicabitur poena, et maior in vobis ira desaeviet (cfr. Ios 22,18)”.

    TEXTO TRADUZIDO

    Segunda Vida (2Cel) - 35

    Capítulo 7 - Como livrou os habitantes de Grécio das mordidas dos lobos e do granizo.

    35 
    1 O santo gostava de morar na eremitério dos frades em Grécio, tanto porque achava rica a sua pobreza como porque podia entregar-se com maior liberdade aos exercícios espirituais numa pequena cela construída na ponta de um rochedo. 
    2 Foi nesse lugar que recordou pela primeira vez o Natal do Menino de Belém, fazendo-se menino com o Menino. 
    3 Mas o povo do lugar estava sofrendo diversas calamidades: um bando de lobos vorazes atacava não só os animais mas até pessoas, e uma tempestade de granizo devastava todos os anos o trigo e as vinhas. 
    4 Num dia em que estava pregando para eles, São Francisco disse: “Para honra e louvor de Deus onipotente, ouvi a verdade que eu vos anuncio. 
    5 Se cada um de vós confessar seus pecados e fizer frutos dignos de penitência, eu vos garanto que todo esse mal se afastará e que o Senhor olhará para vós e multiplicará os vossos bens materiais. 
    6 Mas ouvi isto também: Também vos anuncio que se fordes ingratos aos benefícios e voltardes ao próprio vômito, a praga se renovará, o castigo vai ser duplo e uma ira ainda maior cairá sobre vós”.