LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Secunda Vita (2Cel) - 73

    Caput XLIII - Exemplum quod fecit in curia domini Ostiensis et de sua responsione ad episcopum.

    73 
    1 Cum venerandae memoriae papam Gregorium, adhuc in minore officio constitutum, visitaret quadam vice sanctus Franciscus, instante iam hora comestionis, pro eleemosynis vadit, et rediens frusta nigri panis supra episcopi mensam componit. 
    2 Quo viso, aliquantulum verecundatur episcopus, maxime propter convivas noviter invitatos. 
    3 Acceptas autem eleemosynas pater militibus et capellanis convescentibus laeto vultu distribuit, quas universi mira devotione suscipiunt, alii comedentes, alii ob reverentiam reservantes. 
    4 Finita comestione, surrexit episcopus et introrsum virum Dei assumens, elevatis brachiis amplexatus est eum (cfr. Gen 33,4). 
    5 “Mi frater”, inquit, “cur fecisti mihi verecundiam in domo, quae tua est et fratrum tuorum, ut pro eleemosynis ires?”. 
    6 Ad quem sanctus: “Honorem potius vobis exhibui, dum maiorem dominum honoravi. 
    7 Siquidem beneplacitum est Domino in (cfr. Ps 67,17) paupertate, et ea maxime quae mendicitas voluntaria est. 
    8 Ego autem regalem habeo dignitatem et nobilitatem insignem, illum sequi Dominum (cfr. Mat 19,21) qui cum esset dives, pro nobis egenus factus est (cfr. 2Cor 8,9)”. 
    9 Et addidit: “Plures delicias sumo de paupere mensa, quae parvis eleemosynis occupatur, quam de magnis in quibus fercula, quorum vix est numerus (cfr. Ps 39,13)”. 
    10 Exinde plurimum aedificatus episcopus dixit ad sanctum: “Fili, quod bonum est in oculis tuis fac, quia Dominus tecum est (cfr. 1Re 3,18; Ios 1,9)”.

    TEXTO TRADUZIDO

    Segunda Vida (2Cel) - 73

    Capítulo 43 - Exemplo que deu na corte do senhor Ostiense e sobre a sua resposta ao bispo.

    73 
    1 Numa ocasião em que São Francisco foi visitar o papa Gregório, que ainda estava num cargo menor, saiu já na hora da refeição para pedir esmolas e, quando voltou, colocou os pedaços de pão preto na mesa do bispo. 
    2 Quando viu isso, o bispo ficou um pouco envergonhado, especialmente por causa dos convidados que lá estavam pela primeira vez. 
    3 Mas o santo pai distribuiu com semblante alegre as esmolas que tinha recebido para os cavaleiros e capelães. Todos receberam com admirável devoção. Uns comeram na hora e outros guardaram com respeito. 
    4 No fim da refeição, o bispo chamou o homem de Deus lá para dentro, levantou os braços e o abraçou dizendo: 
    5 “Meu irmão, por que me envergonhaste nesta casa que é tua e dos teus frades, indo pedir esmolas?” 
    6 Respondeu o santo: “Pelo contrário, eu vos honrei, porque honrei o Senhor maior. 
    7 O Senhor teve prazer na pobreza, e principalmente quando a mendicidade é voluntária. 
    8 Eu acho que a real dignidade e nobreza insigne seguir aquele Senhor que, sendo rico, se fez pobre por amor de nós”. 
    9 E acrescentou: “Tenho mais prazer numa mesa pobre, posta com poucas esmolas, do que nas grandiosas, em que os pratos são quase sem número”. 
    10 O bispo ficou muito edificado com isso e disse ao santo: “Filho, continua a fazer o que te parece bom, porque o Senhor está contigo” (cfr. 1Rs 3,18; Js 1,9).